Ter um animal de estimação é sempre uma experiência muito rica. Os pequenos preenchem a casa com alegrias, muita atividade, algumas curiosidades para as crianças e novidades todos os dias.

Porém, cuidar de um Pet é, acima de tudo, uma grande responsabilidade. Afinal, é uma vida que dependerá de nós todos os dias e durante toda a vida. O mais belo é que sempre nos retribui com generosidade na sua relação com os humanos.

Uma decisão importante é: que espécie é a melhor para fazer companhia, viver com qualidade ao seu lado em seu espaço?

Você está pensando em ter um Pet? Veja as diferenças entre algumas espécies e decida pelo melhor.

1 – Você está pensando em criar um cachorro?

A escolha não é simples, existem raças dos mais variados tamanhos, comportamentos básicos e níveis de cuidados. O tamanho do imóvel é fundamental para decidir.

Existem raças pequenas, como o Poodle e o Yorkshire que se adaptam muito bem a casas pequenas e apartamentos. E raças como o Pastor e o Fila que precisam de espaços maiores – além dos passeios diários, que são comuns a praticamente todas as raças.

Os cães são emocionalmente dependentes, exigem tempo e dedicação. É comum casos de ansiedade e depressão entre cães que não têm uma convivência doméstica feliz ou sofrem abusos.

Também demandam muitos cuidados com a saúde: alimentação específica em rações, banhos e (alguns casos) tosas semanais e passeios regulares para gastar energia e as necessidades fisiológicas.

2 – Você está pensando em criar um gato?

Os gatos são capazes de proporcionar experiências divertidas e muitas lições. São animais territorialistas e com muita independência por natureza. Isso não impede que sejam ótimas companhias e não exigem a atenção constante que os cães precisam.

São ideais para espaços pequenos. E quando damos atenção e cuidado, eles derrubam os mitos: não se apegam apenas ao lugar, são carinhosos – ao seu modo – e sentem a ausência dos donos.

Os cuidados com eles são todos internos: espaço para comida – sempre rações orientadas por veterinários – e bebida sempre abastecidos e o canto de areia em outro local, com limpeza frequente. São animais exigentes e podem desenvolver doenças se os espaços não estiverem adequados.

Cuidados essenciais: não reunir macho e fêmea antes de serem castrados e colocar telas em janelas – gatos são caçadores por natureza e podem fugir mesmo que vivam bem na residência.

3 – Você está pensando em criar uma calopsita?

As calopsitas são a ave preferida das pessoas para o convívio doméstico. Motivos não faltam: são belas, muito inteligentes, dóceis e de fácil convívio.

Um primeiro ponto é fundamental: elas não gostam de gaiolas e vivem muito bem soltas e dentro da residência. Vai fugir? Não. São muito apegadas a quem elas entendem como seu dono e estarão sempre perto dele.

Os cuidados são simples mas fundamentais, por ser um animal muito frágil: a alimentação se resume a sementes e rações específicas, mas você pode – com a orientação do veterinário – acrescentar pedaços de frutas, ovos cozidos e algumas verduras.

Exigem muita atenção, e podem desenvolver comportamentos agressivos caso isso não ocorra. Saiba mais sobre a calopsita antes de decidir ter uma.

4 – Você está pensando em criar uma tartaruga?

As tartarugas são companheiras para a vida toda – dela e a sua, provavelmente. Vivem 50 anos em média, se bem cuidadas, mas podem ultrapassar e muito esta idade, em condições ideais.

São animais tranquilos e sempre despertam simpatia por isto, e independentes. Mas não podemos esquecer: um lugar adequado é fundamental para elas.

Devem ser criadas em casas com quintais arborizados para que tenham espaço para andar, se esconder e criar esconderijos – comportamentos típicos. Precisam buscar sombra e ter água em abundância para se refrescar e beber.

As tartarugas precisam de uma alimentação de qualidade para as suas necessidades e variada. Animais jovens costumam se alimentar de carne – incluindo insetos vivos – e passar a comer legumes e verduras. Você pode também alimentar com rações específicas.

 

Estes e outros animais podem alegrar a sua vida e de sua família por muitos anos. Mas lembre-se: a vida deles precisa ser feliz primeiro. Eles viverão para sempre dependendo de você.

 

 

Sou Ana Marcela, e criei o blog em março de 2018, numa época onde ele era apenas um hobby aleatório e eu trabalhava em uma operadora de telemarketing. Ele surgiu com o intuito de suprir minha carência de falar de assuntos femininos em meio a um trabalho nada glamouroso, onde se falava de tudo, menos do que eu mais queria.

Todos os direitos reservados – Baaphonico 2019

meus e-books