Nunca fui a super entendida em informática ou tecnologia e confesso que isso sempre me deixou muito incomodada em algumas situações. Uma delas, que para o meu trabalho de Jornalista é fundamental, é proteger meus documentos de ataques de vírus.

Sempre usei soluções simples de antivirus – e gratuitas – e me achava devidamente protegida. E vivia sendo orientada a usar um novo melhor antivirus da praça e trocava mais por medo de ficar sozinha na floresta dos dados do que um medo real.

Até que há uns cinco anos eu tive meu notebook formatado por um vírus da moda e perdi boa parte do meu trabalho – a outra parte estava salva em um HD externo.

O vírus se instalou quando eu, envolvida por um e-mail muito bem escrito, cliquei num link para acesso a um serviço do meu banco. Lá estava eu caindo no boa a velha fraude do e-mail contaminado.

Este caso me levou a estudar bastante a respeito de segurança de dados e compartilhar algumas reflexões importantes. A principal delas: não corra riscos sem necessidade: a minha experiencia com antivirus.

1. Antivirus gratuitos são ótimos. Até a página três.

É verdade que os antivirus gratuitos são hoje em dia muito melhores em recursos e atendem os usuários domésticos na sua maioria – que basicamente acessam sites e blogs seguros e redes sociais, fazem streaming de música e vídeo e usam serviços bancários, principalmente aqueles que hoje em dia são sistemas instalados e não acesso pela web – página de internet do banco.

Eles possuem os principais recursos de segurança, mas a situação pode ficar muito mais séria se fizermos download de arquivos – e aí estamos falando de material livre e não de torrent – e usarmos diversos sites com senhas.

E a quantidade de material precioso que tivemos no nosso computador também  determina o quão arriscado pode ser uma solução muito básica.

2. Antivirus pago é a melhor recomendação e vale o investimento.

As soluções pagas têm uma cobertura muito maior contra os variados tipos de ameaças, e algumas que não são cobertas pelos programas gratuitos – e são ameaças realmente assustadoras:

  • Proxys maliciosos: o vírus altera o proxy da sua máquina para uma identificação que ele domina e assim pode desviar o seu uso de sites bancários e de serviços para páginas falsas deles e roubar suas credenciais – usuário e senha.
  • Uso de VPN: é quando o tráfego das suas informações com sites (de banco, por exemplo) não é feito e criptografado diretamente com eles, você passa por um computador específico no caminho. Isso foi muito usado naqueles casos de bloqueio do Whatsapp pela Justiça, em que pessoas usavam a VPN para continuar usando o serviço.
  • Ramsonware: o nome é complicado e o efeito é devastador: são os vírus que sequestram a sua máquina em troca de resgate. É o clássico caso dos ataques cibernéticos que exigiam resgate em bitcoins ano passado.

Existem outros serviços mais, como a página protegida de serviço bancário que a ESET oferece na sua versão paga. Ao digitar o site do banco, o antivirus direciona o acesso para uma página controlada por ele e totalmente segura.

Um outro excelente recurso que os melhores antivirus oferecem (pagando) é o sistema antifurto, em que você comunica o roubo ou furto e o antivirus cria uma sessão falsa para proteger seus dados do uso indevido.

Com tantas possibilidades de segurança, eu recomendo escolher um antivirus pago, assim você terá a certeza de que o seu computador e as suas informações estão muito mais seguros.

E quando você pesquisar os preços, vai ver que o investimento vale a tranquilidade.

3. Mas não esqueça do Backup de arquivos – nem tudo são vírus.

Resolvido o problema de segurança com um ótimo antivirus pago – ou apesar dele – é importante proteger seus dados com um backup na nuvem. Aposentei meu HD quando descobri que existia Google Drive e Dropbox com espaço suficiente para os meus trabalhos.

E eles tem sistema de sincronização, você adiciona ou altera um arquivo na pasta e em segundos a nuvem está  atualizada.

4. Ajude o seu antivirus com medidas simples de segurança.

  • Não abra links ou anexos em e-mails de origem suspeita ou desconhecida. Recebo diariamente mensagens de bancos que nunca usei ou sites de produtos que nunca pesquisei.
  • Tenha muito cuidado com a linguagem envolvente dos e-mails. Criminosos compram ou roubam bancos de dados de empresas e tudo fica parecendo autêntico.
  • Troque as senhas periodicamente e evite a mesma senha em todos os sites. Sim, á muito difícil memorizar tudo, mas a segurança sempre é mais importante.
  • Verifique periodicamente a versão do seu antivirus e comande uma atualização de versão e de banco de dados. Todos fazem isso automaticamente, mas é sempre bom dar uma ajudinha.

 

Espero ter ajudado vocês com esta minha experiência e algumas dicas valiosas para não sermos pegas de surpresa e chorarmos a perda de informações valiosas de trabalho e da vida – e ainda pior correr o risco de sermos assaltadas ciberneticamente.

 

 

 

Sou Ana Marcela, e criei o blog em março de 2018, numa época onde ele era apenas um hobby aleatório e eu trabalhava em uma operadora de telemarketing. Ele surgiu com o intuito de suprir minha carência de falar de assuntos femininos em meio a um trabalho nada glamouroso, onde se falava de tudo, menos do que eu mais queria.

Todos os direitos reservados – Baaphonico 2019

meus e-books