Tudo que se relaciona com a nossa saúde deve ter um cuidado redobrado, não é mesmo? Nas emergências, quase falha de escolha ou uma decisão errada de um profissional pode ter consequências graves.

E também nos tratamentos programados, como o odontológico, por exemplo. Normalmente são de longa duração, muitos detalhes, diversas soluções para diferentes problemas, e quase sempre é um tratamento caro.

O resultado deve ser o melhor, porque os efeitos de falhas podem ser tão ruins quanto os problemas que nos leva até o consultório. Então, como fazer para estar em boas mãos, literalmente?

Vou falar de 6 dicas para escolher um bom dentista.

1 – Ouças indicações

Precisa fazer um tratamento odontológico e não sabe com quem?

As indicações podem ser o primeiro grande passo para achar um bom profissional. Um tratamento dentário é algo muito específico e cheio de detalhes, e se uma pessoa está satisfeita com o resultado, certamente as chances de o profissional ser bom aumentam muito.

Mas é bom outras opiniões sobre o mesmo profissional e sobre outros, uma opinião não dá uma avaliação fiel e um tratamento odontológico é muito pessoal, pode dar certo em alguns casos e não funcionar em outros.

2 – Pesquise e converse com alguns profissionais

Após conseguir uma lista de profissionais recomendados, tenta agendar uma visita sem compromisso, para explicar os problemas. Eventualmente, alguns podem fazer um orçamento avaliando a situação e deixa-la confortável para decidir.

Desta forma, você consegue preços e pode avaliar se alguém está cobrando muito acima dos outros – e as condições do consultório, bairro e as opções no tratamento pode influenciar nisso. Mas também tem os preços baixos demais.

Desconfie. E também de quem deu pouca atenção, quem decidiu sem olhar o local com profundidade. Tudo pode ser feeling, mas este é um critério importante. Você pode junta-lo com outros fatores e tomar uma decisão.

3 – Avalie bem as condições do consultório

E aqui começa na recepção, com a atenção e eficiência. Depois avalie as condições de higiene do consultório, em especial a sala de atendimento do dentista.

Note se os equipamentos são muito antigos – os mais modernos tornam o tratamento mais rápido e menos doloroso – ou se estão em boas condições, se o dentista se veste de forma adequada e, principalmente, se ele age de forma profissional, sem situações embaraçosas. Se for o caso, fuja!

4 – Veja se o dentista está realmente interessado na sua saúde

Alguns profissionais são superficiais no relacionamento, e na odontologia não há como fazer um orçamento honesto se ele não olhar profundamente.

Desconfie de profissionais que dão veredito sem esta profundidade ou que não fazem perguntas relacionadas – seus hábitos alimentares, histórico de tratamentos, alergia a produtos.

5 – Não subestime suas sensações durante o tratamento

Um tratamento odontológico precisa de uma relação de confiança mútua, e principalmente da sua parte. Perceba se o profissional é pontual, se mostra-se seguro durante os procedimentos ou se impacienta com facilidade, se dedica tempo suficiente para cada consulta ou pode estar atendendo muito rápido para estender o tratamento.

6 – Exija um contrato com todas as condições definidas

É aquele velho ditado: o que é combinado nunca sai caro. E com os tratamentos dentários deve ser a mesma coisa.

Caso vá fechar com um dentista, solicite que ele crie um contrato que preveja os serviços, cronograma deles, valores por procedimento, desconto, forma de pagamento e outras condições.

Desta forma, você estará segura sobre o que será feito e quando. Evidentemente, em um tratamento médico de qualquer espécie, as decisões podem mudar quando o profissional começa a trabalhar na área definida e encontra cenários que ele não poderia prever antes.

 

A Siga – Implantes e ortodontia tem excelentes opções de dentista em Brasília.

 

Sou Ana Marcela, e criei o blog em março de 2018, numa época onde ele era apenas um hobby aleatório e eu trabalhava em uma operadora de telemarketing. Ele surgiu com o intuito de suprir minha carência de falar de assuntos femininos em meio a um trabalho nada glamouroso, onde se falava de tudo, menos do que eu mais queria.

Todos os direitos reservados – Baaphonico 2019

meus e-books